Programas PIM/CRIANÇA FELIZ em pleno funcionamento

Aos três meses de implantação do Programa PIM/CRIANÇA FELIZ a secretária de Assistência Social Rosane Wilhelnsen reuniu a Coordenação e Equipe do programa com os Secretários de Saúde e Educação, Grupo Técnico Municipal e Prefeito Rubem Wilhelnsen, na sexta,02,  na sala do PIM que funciona no prédio da secretaria de Assistência Social para apresentar resultados, debater deficiências e buscar novos rumos para a efetivação e a cobertura de 100% do programa.

A Secretária Rosane Wilhelnsen abriu a reunião agradecendo as meninas pelo grande trabalho que estão realizando, em três meses de funcionamento o PIM/ CRIANÇA FELIZ já está com 90% de cobertura e não chegou aos 100% porque depende do cadastro e aceitação das famílias no Bolsa Família. Outra questão abordada é o acompanhamento do programa, atualmente estava sendo feito apenas pela Secretaria de Assistência, ponto que os Secretários de Saúde e Educação, Dioner Azambuja e Cristiane Dávila concordaram e se comprometaram a estar mais presentes com suas secretarias e pessoal, bem como o GTM. Acertadas reuniões mensais para um melhor desenvolvimento do programa.

Na oportunidade foram citados os pontos positivos e negativos, como exemplo, casos em que previamente podem ser detectadas anormalidades no comportamento das mães e crianças e o que pode ser feito a partir desta detecção. Outra questão abordada é a de crianças com idade escolar que não estão matriculadas, neste caso, podem ser tomadas medidas como solicitação de apoio ao Conselho Tutelar e os casos levados a Promotoria Pública, situação que vai de encontro aos Direitos da Criança e Adolescente, prevista no ECA  – Estatuto da Criança e do Adolescente.

Em pauta também foi colocada a questão do acompanhamento das famílias e citados os casos que tiveram uma  resolução rápida e eficiente, a partir dos relatos levados a coordenadoria do PIM e Assistência, como uma das mães do programa, com problemas de saúde mental que foi atendida e encaminhada através do trabalho das visitadoras.

Diante de todas as exposições e debate, o entendimento do grupo é que o PIM/Criança Feliz é um grande projeto que veio para somar e mostrar um novo cenário entre mães e filhos e auxiliar em todo o processo, desde a gestão, nascimento, desenvolvimento e acompanhamento nos primeiros momentos da idade escolar.

A Enfermeira Bárbara Velasquez pertencente ao GTM comenta que o processo de gestação é um dos momentos mais delicados da mulher e a sensibilidade dos profissionais com as mães é um diferencial, assunto que entrou em pauta por conta de algumas situações que foram colocadas pelas mães durante as visitas, e o secretário de saúde se comprometeu a acompanhar mais de perto estes atendimentos.

As visitadoras coordenadas por Angelisa Veleda, Tatiele, Flávia, Tamires e Denise, puderam expor e debater com todos, também puderam apresentar sua forma de trabalho, horário flexível, escolhido por elas mesmas e que traz os resultados necessários. Estiveram presentes na reunião,o prefeito Rubem, secretários de saúde e educação Dioner e Cristiane, assistente social, Aline Dornelles, participantes do GTM, Valderes Lima.

A secretária Rosane expressou sua alegria em estar com um programa tão importante para o desenvolvimento social no município, funcionando em sua totalidade, lamentou apenas, não ser procurada pelas autoridades e pelo legislativo para ver de perto o programa em seu funcionamento e esclareceu que a secretaria, programas e todo o trabalho realizado pela pasta está disponível para qualquer verificação ou dúvida e que todos são bem vindos para conhecer todo o funcionamento da pasta.

PROGRAMAS

O programa Criança Feliz é uma iniciativa do Governo Federal, instituído em 2016, com o objetivo de promover o desenvolvimento integral de crianças de 0 a 04 anos e sua família, além de orientar gestantes nos cuidados com a gravidez e a preparação para o nascimento e fortalecer vínculos entre pais e filhos. Orientar pais nas funções de cuidado, proteção e educação dos filhos e integrar, ampliar e fortalecer ações de políticas públicas voltadas para as gestantes, crianças na primeira infância e suas famílias.

Os dois programas são complementares e com os mesmo objetivos, de levar orientação e cuidados as famílias carentes, através de visitas domiciliares semanais e estão voltados para o desenvolvimento pleno das capacidades físicas, intelectuais, sociais e emocionais do ser humano, e tem como eixos de sustentação a Comunidade, a Família e a Intersetorialidade.